Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas de um Intestino Irritável

Há quem diga que é o segundo cérebro do nosso corpo, há quem defenda que é o mais inteligente. Aqui ficam as crónicas de um intestino irritável com todas as suas peripécias e salamaleques.

Crónicas de um Intestino Irritável

Há quem diga que é o segundo cérebro do nosso corpo, há quem defenda que é o mais inteligente. Aqui ficam as crónicas de um intestino irritável com todas as suas peripécias e salamaleques.

No centro está a virtude

 

Esta foi uma semana muito preenchida em trabalho e por isso andámos mais afastados. Hoje, abri a plataforma do blogue e fiquei a olhar para o espaço vazio do título e de onde deveria escrever. Sei que há algo para escrever, que há tanto para partilhar, mas o tema não está definido. Pela primeira vez - em muito tempo - isso não me frustra, não me assusta, não me faz sentir que estou a falhar. Começo a escrever não para me evadir e mostrar a pessoa que gosto de mostrar que sou, mas para me mostrar a mim mesma. É importante sabermos fazer isso, certo? Numa sociedade em que vestimos as nossas fatiotas dia e noite, porque não apenas SER uma vez ou outra? Não é o que nos ensinam as terapias, livros, palestras de desenvolvimento pessoal? É... mas saber e sentir são coisas diferentes.

shutterstock_28279736622.jpg

 

Hoje escrevo em paz comigo mesma - assaltou-me a sensação de que tudo está no sítio certo. Por "norma", tudo está sempre certo, na altura certa. Tudo está cuidadosamente estruturado para ser como é. Apenas hoje aceito isso sem que o meu mental tente boicotar essa aceitação. Sinto-me centrada e estou grata por isso.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.